Nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)

Ela surgiu para facilitar a vida dos empreendedores, principalmente daqueles que trabalham com o cupom fiscal em estabelecimentos físicos. O objetivo é substituir o modelo impresso por um digital, o que auxilia na redução de custos, melhora o controle das vendas e facilita a legalização do negócio.

O post de hoje vai te explicar o que é NFC-e e quais são as vantagens desse documento fiscal. Continue acompanhando o texto!

O que é nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)?

A NFC-e é a nota fiscal que substitui os cupons fiscais e a nota fiscal de modelo 2, documentos muito utilizados pelo varejo brasileiro. A ideia é fornecer uma possibilidade eletrônica para evitar o acúmulo e desperdício de papéis e ainda ter um controle mais ágil e prático de cada venda realizada.

Com a nota fiscal de consumidor, a Sefaz (Secretaria de Estado da Fazenda) de cada estado conseguirá ter acesso à NFC-e no mesmo instante em que ela for emitida, como já acontece com a NF-e (modelo 55).

Além disso, não será necessário que os empreendedores comprem impressoras fiscais para entregar o comprovante da compra e nem que haja fiscalização em cada uma dessas máquinas.

Esse modelo eletrônico ainda permite que o cliente acesse o site da Sefaz e consulte todas as notas fiscais geradas em seu nome.

Alguns estados ainda não aderiram à NFC-e, mas a maioria já oferece essa facilidade.

Quais são as vantagens da NFC-e?

A NFC-e terá a mesma validade jurídica dos cupons emitidos pelo Equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF), mas a principal vantagem é que será no formato digital. Isso vai possibilitar o acesso ao documento por dispositivos móveis, como smartphones, tablets e notebooks em tempo real.

Mas, ainda existem outros benefícios desse modelo eletrônico, confira:

Vantagens para o empreendedor:

  • Menos burocracia e maior facilidade para manter o negócio legalizado;
  • Economia, já que dispensa o uso de máquinas térmicas para a impressão dos documentos, visto que cada impressora custa cerca de R$ 4 mil.
  • Não necessita de fiscalização nas máquinas por parte da Sefaz;
  • Diminuição dos custos e desperdício de papéis;
  • Emissão da NFC-e a qualquer hora e em qualquer lugar;
  • Acompanhamento e envio das emissões em tempo real;
  • Armazenamento dos documentos fiscais em plataformas digitais;
  • Maior controle e organização das notas geradas;
  • Impressão dos documentos em papel e máquinas comuns (caso haja necessidade).

Vantagens para o consumidor:

  • Não precisa acumular diversos cupons fiscais impressos;
  • Consulta dos documentos por meio de um QR Code no smartphone ou ainda de outros dispositivos móveis;
  • Impressão das notas fiscais em qualquer máquina;
  • Recebimento do extrato da nota fiscal por e-mail;
  • Agilidade no atendimento nos estabelecimentos comerciais.

Quais são os desafios da NFC-e?

Como já dissemos, a NFC-e possui inúmeras vantagens tanto para o empreendedor como para o consumidor. Porém, alguns estados criaram algumas particularidades que dificultam o objetivo inicial desse modelo que é a desburocratização.

Esse é o caso de São Paulo, que criou o SAT (Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos). Dessa forma, o estabelecimento precisa adquirir um equipamento SAT em substituição ao ECF, ter uma impressora não fiscal e utilizar um software emissor que administrará a comunicação tanto com a NFC-e quanto o SAT.

O Ceará também adotou critérios parecidos, porém criou um outro equipamento chamado de MFE(Módulo Fiscal Eletrônico), que funciona como o SAT.

Infelizmente, essas novas máquinas não permitem que os usuários adotem as facilidades da NFC-e, que preza pelas transações em tempo real, facilidade de acesso e economia.

Como emitir NFC-e?

A NFC-e deve ser emitida diretamente no site da Sefaz. Você envia as informações e o órgão retorna com a resposta imediatamente. Depois disso, você recebe o DANFE NFC-e por e-mail ou impresso, caso prefira.

O DANFE NFC-e é o nome do novo comprovante que substituirá o cupom fiscal.

Vale a pena contratar um emissor de NFC-e?

Apesar da nota fiscal de consumidor eletrônica tornar a vida dos empreendedores mais fácil, sabemos que emitir documento fiscal é um processo chato e que ainda demanda um certo tempo.

Portanto, se você não quer se preocupar com isso, é interessante contratar um emissor de NFC-e,  que fará  todo o trabalho para você e ainda consegue lidar com as particularidades de cada Sefaz. Assim, você tem tempo para focar no que importa e não precisa se preocupar com tantas questões burocráticas e complexas.

A nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e) surgiu para ajudar o empreendedor a legalizar o seu negócio de maneira rápida, simples e sem burocracia.

A maioria dos estados brasileiros já adotou esse modelo que possui diversos benefícios, mas certos desafios ainda são encontrados pelo caminho, já que alguns deles adotaram outro tipo de emissão física. Por isso, contratar um emissor de NFC-e é a solução para evitar ter problemas com as suas notas fiscais.

Clique Aqui e conheça nosso emissor do NFC-e.